Informe a placa e clique no botão abaixo para consulta sobre Licenciamento e multas.
Digite uma placa

mais serviços sobre Veículo

Informe o CPF e clique no botão para consulta sobre emissão da CNH, pontuação, etc:
Digite um CPF

mais serviços sobre Habilitação

Informe o protocolo:
Digite um protocolo
Acompanhe o andamento de processos relativos a Veículos, Habilitação e Infrações, além de avisos sobre pendências e prazos.

    DETRAN-PE promove palestra sobre Iniciativa Bloomberg para Segurança Global no Trânsito

    Fotos: Paulo Maciel - Imprensa - DETRAN-PE

    Texto: Jô Lima DRT/PE 1443  

    Anualmente, cerca de 37 mil pessoas morrem e outras 180 mil ficam feridas no trânsito brasileiro, segundo dados do Ministério da Saúde. No mundo, são 1,3 milhões de óbitos, além de 30 milhões de sequelados, desses, 72% envolvendo motociclistas. Esses dados alarmantes fazem com que a Organização das Nações Unidas (ONU) lançasse o desafio para que os países reduzissem, até 2020, esses índices em pelo menos 50%. Lembrando que uma das prioridades do Governo do Estado é a educação, e, a educação no trânsito faz parte dessa pauta”. Com essas palavras, a Coordenadora de Educação para o Trânsito, Luciana Carvalho, que na ocasião, representou o Diretor Presidente do Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco – DETRAN-PE, Roberto Fontelles, abriu o encontro que aconteceu hoje (07), no auditório da Universidade Maurício de Nassau – Uninassau,

    O evento, que é uma parceria do DETRAN-PE com a Uninassau, faz parte da programação do Movimento Maio Amarelo 2019, contou com a palestra do Coordenador da Iniciativa Bloomberg para Segurança Global no Trânsito em São Paulo, Pedro de Paula, sobre o tema “Iniciativas para redução de mortes e lesões no trânsito: dados e evidências para implantação de soluções de baixo custo e alto impacto”, que falou das ações de segurança viária baseadas em evidência, e com vistas à redução de lesões e mortes no trânsito, que a Iniciativa Bloomberg está ajudando a implementar no Brasil, mais precisamente em São Paulo, desde 2015. Com exemplos e a ajuda de especialistas internacionais, o projeto tem realizado um amplo trabalho ao longo desses anos para diminuir as fatalidades e alcançar a meta da ONU para a capital paulista que é de 6 mortes por cada 100 mil habitantes em 2020, uma vez que, São Paulo teve uma diminuição de 35% nos acidentes e em Fortaleza 40%, cidades que a Fundação atua desde 2014.  

    Segundo De Paula, dentre as ações que contam com o apoio da Iniciativa Bloomberg em São Paulo, está a continuação do processo de redesenho da Área Calma de São Miguel (com velocidade reduzida) já implementada na região pela CET (Companhia de Engenharia de Tráfego). Além disso, a Prefeitura acaba de lançar um plano de segurança viária, baseado nos conceitos de Visão Zero e Sistemas Seguros, já adotados em diversas cidades do mundo, como Nova York, Bogotá e Cidade do México. Também foi lançada no mês passado, com o apoio da Iniciativa Bloomberg, uma campanha de comunicação voltada para diminuir os acidentes de trânsito causados por quem bebe e dirige. Além da capital paulista, a Iniciativa atua em Fortaleza (CE), Bogotá (Colômbia), Acra (Gana); Adis Abeba (Etiópia), Bandung (Indonésia), Bangkok (Tailândia), Ho Chi Minh (Vietnã), Mumbai (Índia) e Xangai (China).

    Os projetos têm o objetivo de ajudar as cidades parceiras a desenvolverem e implementarem campanhas de massa de mudança de comportamento para promover um trânsito mais seguro e em conformidade com as regulamentações vigentes; melhorar a fiscalização; promover o desenho urbano para tornar as ruas mais seguras; melhorar a coleta de dados e o monitoramento dos usuários; e aumentar a sinergia entre todos os atores envolvidos para reduzir os acidentes, lesões e mortes no trânsito.

    Participaram do encontro o Gerente da Escola Pública de Trânsito do DETRAN-PE, Ivson Correia; o Presidente da Federação Nacional dos Corretores de Seguro, Carlos Valle; e o Diretor de Responsabilidade Social do grupo Ser Educacional, Sérgio Murilo Junior.